16 de junho de 2008

Medidas Desesperadas

Alzira andava intrigada com a medida das coisas... quis ser pequena, mas se viu tão grande que tropeçou e fez um roxo na testa. Abarrotou a cama de almofadas... e ela - a cama, e não a Alzira - ficou ainda cheia de espaços vazios. Cozinhou para dois, falou por três, sonhou com sete, lembrou dos dezoito, pensou que eram nove e já passava da meia noite. Alzira era burra feito uma porta.

4 comentários:

Ana Claudia disse...

que bonito!!!!
adorei o blog. e a foto. e tu, que é um fofo.
bjo

Enzo Potel disse...

alzira ta tomando florais??!

Daniel Olivetto disse...

sempre... ela comprou umas quatro essências e tá tomando com coca cola...

TxIaGo tHiAgo disse...

Me senti muito alzira lendo esse texto!
hahahaahahha